Diferentes maneiras de se hospedar estão sacudindo a indústria hoteleira pelo mundo afora.

Cada vez mais, turistas procuram alternativas mais baratas e mais interessantes para se alojar nos destinos turísticos. O hotel não é mais a primeira opção. E a internet e as redes sociais estão contribuindo para trazer uma outra configuração para a hospedagem de viagem.

O post de hoje irá tratar sobre o Airbnb, uma rede social de hospedagem. Vou explicar melhor e detalhadamente…

O que é o Airbnb?

O Airbnb foi fundado em 2008. A sede está localizada em São Francisco, Califórnia. O Brasil já conta com um escritório da empresa, em Fortaleza. O Airbnb é uma rede que visa colocar em contato quem quer encontrar um lugar para ficar em um destino turístico e quem quer anunciar uma acomodação. Quarto em uma casa, um loft, um apartamento inteiro, uma casa e todo e qualquer tipo de acomodação. É uma rede de hospedagem colaborativa que facilita a comunicação entre hóspedes e anfitriões. O mais interessante na minha opinião é que consegue atender todos os estilos de viajantes – do low cost ao luxo. Gente, tem até casas, lofts chiquérrimos inteiros para alugar. Então, não tenha em mente apenas uma rede como meio de hospedagem barato. Pode ser isso também, mas é muito mais. É um pouco diferente do CouchSurfing.

Viajar barato: hospedar pelo Airbnb

 Quais as vantagens e as desvantagens do Airbnb?

A vantagem principal é o preço. Sabe aquela cidade que você só encontra hospedagem cara? Então, o Airbnb está se mostrando uma excelente alternativa para esses casos. É possível encontrar hospedagem em excelente localização com preços melhores que outros meios de hospedagem. A experiência de hospedagem pode ser mais interessante. Aquela história de vivenciar a experiência como se fosse um local. E, dependendo da acomodação, você pode conseguir entrar em contato com outros hóspedes ou moradores locais. As desvantagens são: a acomodação não corresponde ao anúncio, pode rolar uma empatia entre você e o anfitrião (no caso de alugar um quarto em uma casa)… E o pior: vai que o anfitrião dê a louca e cancele a sua hospedagem alguns dias antes do seu check-in? Para quem está já quase viajando e com todo o planejamento de viagem já fechado, isso pode trazer muita dor de cabeça. A minha experiência com o Airbnb foi bastante positiva.

Como funciona para quem quer se hospedar?

Você faz um cadastro, cria o seu perfil de hóspede (com foto). Em seguida, você realiza a busca pelo destino que você vai viajar. A busca possui vários filtros que facilitam a pesquisa de hospedagem, como faixa de preço, localização, tipo de acomodação (quarto, apartamento inteiro, casa inteira, casa na árvore, etc…). Durante esse processo, o usuário pode entrar em contato com o anfitrião (dono da hospedagem) para esclarecer alguma dúvida e solicitar informações adicionais. Em seguida, após escolhido o local, o futuro hóspede realiza a reserva. O anfitrião pode negar a reserva. O pagamento pode ser feito pelo paypall ou via cartão de crédito internacional. O pagamento é debitado no cartão de crédito, mas só repassado para o anfitrião 24 horas após a chegada do hóspede. O conselho é que hóspedes e anfitriões troquem mensagens apenas via Airbnb. É mais seguro para todos! Veja também: Dicas para ganhar um bom review como hóspede no Airbnb

Como escolher a hospedagem?

Quando você fica hospedado, tanto o anfitrião, como você, podem deixar um feedback pós-hospedagem. Por isso, os feedbacks sobre a acomodação precisam ser usados para analisar a reputação do anfitrião e da própria acomodação. Use as avaliações dos reviews para amparar a sua escolha. Além disso, é indicado ver o perfil do anfitrião, sobre as verificações. O próprio Airbnb faz algumas verificações do proprietário (como celular, redes sociais…). Outra garantia é o selo “Foto Verificada” (Verified Photo), que o Airbnb coloca quando visita algumas acomodações e constata que a imagem colocada no site corresponde exatamente ao lugar (in loco).

Encontrar hotel no Airbnb

Como o Airbnb ganha com isso?

O Airbnb cobra uma taxa de serviço, de acordo com cada hospedagem. Não se preocupe porque a taxa aparece logo abaixo do preço e você sempre vai saber exatamente quanto vai pagar. Mesmo assim, em muitos casos, mesmo pagando essa taxa vale a pena.

A experiência do VIAGEM DIGITAL com o Airbnb

O VIAGEM DIGITAL já usou o Airbnb. É claro que o melhor é sempre falar de algo após ter usado. Depois de nós, vários amigos também usaram o Airbnb e ficaram satisfeitos. Para ler detalhadamente sobre a nossa experiência, acesse:  Airbnb  – nossa experiência de hospedagem em Miami.

Para fazer o seu cadastro, clique no site Airbnb. É fácil de mexer, fácil de usar e ótimo para encontrar hospedagem. Você não precisa já ir viajar para fazer o cadastro. Pode fazer e ir conhecendo a plataforma com calma.

O Airbnb funciona incrivelmente!

Para mais dicas de onde ficar: Como fazer reserva de hospedagem com o Airbnb.

Possui alguma dúvida? Conhece a plataforma do Airbnb? Já usou? Deixe os seus comentários sobre o Airbnb no VIAGEM DIGITAL!

  • Pingback: Página não encontrada | Viagem Digital

  • Pingback: Airbnb: nossa experiência de hospedagem em Miami | Viagem Digital

  • Miguel

    Eu e minha Esposa viajamos para NY em maio de 2013 e reservamos um quarto via Airbnb. A diferença de preço foi o maior atrativo. Os hotéis de NY cobravam diárias de no mínimo U$200. Mesmo os hostels, onde dificilmente se encontra um quarto para casal individual, as diárias giravam em torno de U$60 por pessoa! Pelo Airbnb encontramos um quarto bem espaçoso em Upper Town Manhattan por uma diária de U$65 para o casal ou U$32,50 por pessoa. Com a diferença economizamos U$810 nas 6 diárias que pagamos, quando comparado aos hotéis.
    A pessoa que nos hospedou foi extremamente simpática e nos deixou muito à vontade. Em algumas das noites ela sequer dormiu em casa, demonstrando total confiança em nós. Ela separou espaço em sua geladeira para que pudéssemos fazer compras no supermercado. Além disso ela era sempre simpática e nos dava dicas de transporte e lugares para visitar, tendo inclusive emprestado um guia da cidade, com todas as ruas, rotas e estações do metrô e as linhas de ônibus. Na casa dela havia post-its informativos dizendo o que existia dentro de cada armário, o que facilitava o uso da cozinha. Já estávamos acostumados a fazer compras e pegar o metrô em direção a downtown nos sentindo verdadeiros novaiorquinos!
    Mas nem tudo são rosas. Embora a casa fosse a mesma das fotos, a organização da anfitriã deixou um pouco a desejar, especialmente nas áreas comuns, já que o quarto da hospedagem estava bem organizado. Mas nada que justifique a diferença no preço: não nos arrependemos e voltaremos com certeza a usar o Airbnb. Para pessoas que querem apenas um lugar para dormir, por um preço camarada e ainda poder ter o gostinho de viver o dia-a-dia da cidade com uma maior imersão cultural, Airbnb é a escolha certa!

  • Pingback: Dicas para fazer a reserva com o Airbnb | Viagem Digital

  • Pingback: Dicas para fazer a reserva de hospedagem com o Airbnb | Viagem Digital

  • Pingback: Dicas para ser um bom hóspede no Airbnb e ganhar um bom review | Viagem Digital

  • Pingback: Dicas para ganhar um bom review como hóspede no Airbnb | Viagem Digital

  • Cristiano

    Quando resolvi viajar para Buenos Aires fiz cotações de preços em vários hotéis e estavam com um preço alto, pois era alta temporada. Conversando com um amigo e minha irmã e ambos me indicaram o Airbnb, porque já haviam viajado utilizando o serviço do site.

    Fiz a pesquisa e o preço foi muito bom comparado com os hotéis que estava olhando, com o mesmo preço que pagava na hospedagem para eu e minha esposa em um hotel no centro alugaríamos um apartamento para quatro pessoas em Palermo Soho, um dos melhores bairros de Buenos Aires.

    A principio fiquei receoso porque seria a primeira vez que viajaria alugando um apartamento em outro país. Resolvi fazer algumas pesquisas pela internet e li este artigo do Viagem Digital e o que deixou mais claro o funcionamento do Airbnb. O que me deixou mais seguro para alugar o apartamento no Airbnb foi que o valor da reserva só é passado para o proprietário 48 horas após o check-in, ou seja, se cheguei ao local e não foi como acordado é possível voltar atrás na escolha.

    Apartamento fechado e todos os detalhes acertados com o proprietário, fui viajar. Chegando a Buenos Aires 22hs, aquele frio na barriga e as dúvidas na cabeça. Será que o apartamento é do jeito que esta na foto? Será que o proprietário vai estar lá? Chegamos ao apartamento encontramos com a dona, o apartamento era tudo que estava na foto e mais um pouco. A proprietária, super atenciosa e carismática nos recepcionou muito bem colocando até algumas coisas para agente comer quando chegássemos, pois chegaríamos tarde.

    Final, minha viagem foi excelente e tive uma ótima experiência com o Airbnb. Nas minhas próximas viagens com certeza não deixarei de pesquisar no Airbnb.