Descobertas, sair do lugar comum, explorar… Sabe aqueles lugares que não se encontra em guias turísticos internacionais? É sobre isso que quero postar. Um passeio perto de Vancouver (British Columbia, Canadá) genial.

É incrível fazer algo que não está no roteiro comum. Magia da viagem. Desvendar lugarzinhos tão especiais, outras perspectivas da cidade, do país e, principalmente, aquela sensação de estranhamento, que nos faz diferenciar e reconhecer aspectos culturais.

Nesse passeio, eu colhi blueberries direto do pé em uma fazenda, conheci o incrível Pitt Lake, mais uma beleza natural do Canadá e, até, esbarrei-me com um supermercado ecológico incrível. Esse passeio é para o dia todo! Reserve o dia e curta sem pressa.

Posso dizer que vi aqui um pouco do que se resume Vancouver e arredores: saúde, atividades outdoor, natureza exuberante e alimentação saudável. É claro que não posso generalizar! De certa maneira, esses são alguns traços de boa parte da população, que caracteriza a cidade.

Passeio Vancouver |Região de Pitt Lake|

Pitt Meadows é uma cidade que fica cerca de 48 km de Vancouver. O trajeto levou ao todo aproximadamente 55 minutos. É uma zona metropolitana de Vancouver, caracterizada por atividades agrícolas, pela exuberante natureza e pelo famoso Pitt River. Os canadenses gostam muito de praticar atividades aquáticas e outdoor nessa região.

Nós fomos de carro alugado buscado em Seattle. Mas, tem como ir de ônibus operado pela TransLink e de trem operado (West Coast Express), pela mesma empresa. Se não me engano, os transportes saem da Waterfront Station em Downtown (não sei, favor conferir).

Aqui fomos apenas em uma pontinha da região do Pitt Lake. Essa é só uma pequena parte da Pitt-Addington Marsh Wildlife Management Area, que é uma grande área de preservação ambiental da vida selvagem. O passeio deu uma boa ideia das características geográficas do Canadá.

O que fazer em Vancouver|Esportes aquáticos no Pitt Lake|

Parque Pitt Lake|Pitt Lake|

Sabe de uma coisa? As fotos são lindas, mas imagens não são suficientes para descrever o que é estar nesse lugar. Podemos perceber a nossa pequenez diante da imensidão do mundo, da natureza. É paz, é desfrutar o belo, emocionar-se com o diferente. Eu acho que esse também é um dos prazeres da viagem, sabe? Fazer reflexões sobre a vida. O que achou desse lugar?

Passeio de caiaque em Pitt Lake|Caiaque em Pitt Lake|

Dicas de Vancouver

|A imensidão do Pitt Lake|

A fazenda de blueberries foi outro passeio sensacional. Há várias espalhadas por Pitt Meadows e você pode colher berries direto do pé! Depois, pesa tudo e paga! Você colhe nesses baldinhos brancos. Amei essa experiência! Para começar, eu nunca tinha visto um pé de berrie na vida! Imaginava algo totalmente distinto. Digo-lhes que essa parte do passeio foi muito divertida! O lugar que escolhemos foi Judy’s Blueberries.

O que achei mais legal é que as fazendas são lugares que muitos canadenses passam para comprar as frutinhas. Não são modificadas, como muitos lugares do Brasil que oferecem essa experiência, com aquele perfil “para receber turista”. Sabe como? Valorizo esse estilo de passeio.

Fazenda de blueberry perto de Vancouver|Judy’s Blueberries|

Fazenda em Pitt Meadows|Pé de blueberry|

A propriedade que visitamos é bem pequena. Há bem maiores e com outros produtos agrícolas. Muitas pessoas procuram esse tipo de local para comprar frutas, verduras, legumes, ovos sem agrotóxicos. Há muitos espalhados pela região metropolitana de Vancouver (outras cidades também).

Blueberry está para o Canadá, assim como a banana está para o Brasil. Quem vai ao Canadá, não pode deixar de experimentar essa frutinha fantástica! É a oportunidade de comer blueberry mais barata. Afinal, no Brasil custa uma fortuna! E, claro que levamos nossas berries deliciosas colhidas do pé pra “casa”.

Comer blueberry|Com o meu balde de blueberry|

O senhor responsável pela propriedade comentou que estava no fim da safra. E, que ele trabalhava em uma parte do ano, viajava alguns meses (3, 4 meses). Geralmente, escolhia a época mais fria do Canadá para viajar. E o destino preferido era as águas quentes do mar do Caribe. Que delícia de vida, hein? Adoro saber sobre a vida das pessoas por detrás dos locais. Dá vontade de sentar e ficar ouvindo…

E, por fim, a parte final desse passeio foi no Hopcott Farms (Hopcott Premium Meats), que tem como princípios: escolhas saudáveis, produtos agrícolas frescos, produção local, carnes sem hormônios, esteroides. Os embutidos, frios não possuem nitritos ou nitratos de sódio, muito usados pela indústria alimentícia como conservante. A propriedade é familiar e foi passando de geração em geração.

Supermercado sem conservantes

|Placa sobre a qualidade dos alimentos da Hopcott|

Compras em Vancouver|Milho do Hopcott Farms|

Que lugar genial, minha gente! E, os preços não são tão superiores, se comparados com os supermercados canadenses comuns e os mesmos tipos de produtos. Nós compramos alguns frios para os nossos sanduíches dos passeios do dia seguinte (escolhemos: “Fajitas Chicken Breast” e “Honey Ham”). E, também costelas maravilhosas que levamos para comer no jantar. Não preciso dizer que tudo estava uma delícia. Vou confessar que jamais comi uma costela tão deliciosa! Dilícia! Dá vontade de voltar lá só para comprar essas “coisinhas” geniais!

Vancouver para brasileiros

|Legumes frescos do Hopcott|

Dicas de Vancouver|Carnes defumadas e não do Hopcott|

Onde comer em Vancouver

|Embutidos e frios Hopcott|

Queria ter experimentado esse milho. Bem, mas não dá para fazer tudo, né?

Por isso, sempre digo, explore sem medo outras possibilidades da cidade que vai visitar e arredores. Esse passeio, definitivamente não está nos guias turísticos comuns. Aliás, não vi em nenhum.

Se for para Vancouver, não deixe de repetir esse passeio by VIAGEM DIGITAL!

  • http://www.telefonescelulares.com.br/ Alex

    Foi excelente e inesquecível! Lugar incrível!

    • http://www.viagemdigital.com.br/ Viagem Digital

      A nossa lua de mel foi o máximo mesmo, amor! Uma ótima escolha de destino, hein?

  • http://www.viagemdigital.com.br/ Viagem Digital

    Amiga, obrigada por aparecer aqui! Eu também acho isso! É tão divertido fazer as nossas próprias descobertas, né? E, a cidade pode ter tão mais a oferecer do que aquilo que está dentro dos “roteiros pré-estabelecidos”. São novas possibilidades!