Muita gente acredita que sair do Brasil e passar um tempo no exterior seria o suficiente para aprender uma nova língua e voltar falando fluentemente. Isso não é verdade e trata-se de um grande mito. Se fosse assim, pessoas que vivem anos ou até décadas fora de seu país de origem, como é o caso dos imigrantes, por exemplo, conseguiriam falar o idioma corretamente e alcançar a fluência, o que quase nunca acontece, principalmente se o indivíduo não tem condições para tal investimento. Mas, por que, de fato, eles não conseguem aprender o idioma?

Por que viajar para o exterior não é suficiente para aprender um idioma?

Mesmo expostas à nova cultura, essas pessoas memorizam palavras e estruturas que podem ser usadas no ambiente e ocasião adequados. Isso, no entanto, está longe de significar dominar um idioma. O mesmo ocorre com quem se matricula em escolas de idiomas e reserva apenas dois dias da semana para estudar. Hoje, temos infinitos meios de aprender ou exercitar um idioma, seja por meio de uma escola, noticiários, plataformas de ensino online (Preply), aplicativos ou dos próprios meios de multimídia da atualidade. Por que será que, mesmo indo para fora ou utilizando todos esses veículos de estudos, o aluno ainda não consegue se desenvolver de forma plena no aprendizado da língua e atingir a fluência?

Importância dos estudos para aprender idioma estrangeiro

Aprender uma língua estrangeira demanda estudo formal, o que vai além de algumas viagens para o exterior. Não adianta apenas querer falar com os estrangeiros, é necessário praticar e entender a estrutura do idioma. (Foto: divulgação)

Para aprender idiomas, é preciso trazê-los até você

É comum acharmos que quem foi morar em outro país sabe falar a língua melhor em comparação com aqueles que só recorreram aos métodos locais. Esse tipo de concepção é errôneo, mas perfeitamente possível. Morar em outro país abre os horizontes e, se você é empenhado em vivenciar a língua sempre que puder, o conhecimento, de fato, alcança um nível superior. Porém, a viagem é apenas uma das formas e não a única forma de aprender um novo idioma. Existem muitos estudantes que nunca nem sequer saíram do Brasil, mas que sabem tanto quanto ou até mais que aqueles que tiveram a oportunidade de estudar fora do país.

Comunicação para aprendizado de uma língua

A comunicação com outras pessoas será igualmente importante para desenvolver certos aspectos da língua essenciais para a fluência, e isso sim, você poderá adquirir em viagens ao exterior. (Foto: divulgação)

Então, qual é o segredo de aprender um idioma estrangeiro?

O segredo é simples: contato constante. É preciso lembrar que enquanto o estudante tratar o estudo de idiomas como algo a ser memorizado, como uma matéria, por exemplo, ele nunca chegará à fluência. Assim como aprendemos o português, é necessário vivenciar a língua dia após dia, progredindo de forma moderada, mas diária. Não adianta nada pegar um dicionário e decorar uma lista imensa de palavras com as quais você não tem nenhum tipo de envolvimento.

Aprender um novo idioma é um processo demorado, que exige uma dose de esforço e muita repetição para poder fixar o conteúdo na mente. A língua deve fazer parte da rotina do estudante de idiomas, seja através das ferramentas online, filmes, revistas ou por meio da prática com nativos. Basta dedicar-se por 30 minutos – ou 1 hora – diariamente e os resultados virão inquestionavelmente.